Cartaz da Cidade - Logo

O sítio geológico Fazenda Arrecife, situado na zona rural de Várzea Nova, há anos vem sendo destino obrigatório para o turismo acadêmico e científico, sobretudo para estudantes de geociências e ciências da natureza de diversas universidades do país.

O sítio geológico Fazenda Arrecife foi catalogado pela Comissão Brasileira de Sítios Geológicos e Paleontológicos (SIGEP 061). Essa comissão faz a catalogação de sítios de expressivo valor e importância e com risco de degradação, no intuito de fomentar a pesquisa científica básica e aplicada, a difusão do conhecimento nas ciências da Terra, o fortalecimento da consciência conservacionista, o estímulo a atividades educacionais, recreativas ou turísticas, em prol da participação e do desenvolvimento socioeconômico das comunidades locais.

Talvez, para um leigo no assunto, haja ali apenas rochas. Porém, com as informações e conhecimentos apropriados, uma pequena rocha traz consigo informações das transformações pelas quais o planeta Terra passou ao longo das eras. E se tratando do território onde hoje está a Bahia, essas transformações não foram poucas.

O sítio geológico Fazenda Arrecife possui rochas especiais chamadas de estromatólitos, formadas devido a ação de seres microscópicos, as cianobactérias, em ambiente marinho há centenas de milhares de anos, numa era chamada de neoproterozoica. Esse sítio tem grande relevância por possuir belos e bem preservados afloramentos de estromatólitos.

A deposição das rochas desta região da Bahia começou a cerca de 1 bilhão e 600 milhões de anos, com a implantação de uma planície aluvial com rios entrelaçados, associados lateralmente a um deserto onde predominavam dunas e interdunas com lagos temporários numerosos (Formação Tombador). Entre 1,3 e 1,2 bilhão de anos atrás, a Formação Tombador foi invadida por um mar que retrabalhou e recobriu com sedimentos marinhos (Formação Caboclo) os sedimentos continentais.

Há cerca de 970 milhões de anos, a acumulação de rochas anteriormente descritas foi interrompida por um período de glaciação (o mais extenso intervalo glacial da história da Terra, do qual se tem registro em todo o globo). O fim da glaciação provocou uma subida generalizada do mar epicontinental (nesse momento geológico os continentes estavam numa configuração muito diferente da atual), o que resultou em uma extensa invasão marinha, criando as condições necessárias para a implantação da plataforma carbonática da Formação Salitre, a qual fazem parte as rochas do sítio Fazenda Arrecife. 

Há 700 milhões de anos a Bahia estava quase completamente coberta pelo Mar Bambuí.

[Ilustração retirada do livro História Geológica da Bahia, de Rubens Antônio da Silva Filho]

 

Assim como a superfície terrestre era muito diferente dos dias atuais, a vida na terra também era. Naquela época os seres vivos que dominavam o planeta eram microscópicos. As cianobactérias pululavam nos mares. E assim foi por centenas de milhões de anos.

A atividade destes microrganismos deixou como vestígios os estromatólitos, que são estruturas laminadas que se desenvolvem como um tapete de colônia dependentes da energia da luz solar para se alimentar e crescer. Os estromatólitos são os registros mais antigos de vida na Terra, os mais antigos datando de 3,5 bilhões de anos, em Shark Bay, Austrália. Recentemente foram encontrados estromatólitos na Groenlândia que podem ser ainda mais antigos.

A importância dos estromatólitos não está somente por ser vestígios dos primórdios da vida. As cianobactérias mudaram a química da atmosfera do planeta e moldaram a vida que se desenvolveria depois. Por serem seres fotossintetizantes tinham como produto de seu metabolismo o gás oxigênio, até então em baixos níveis na atmosfera terrestre. Ao longo das eras, graças a proliferação e predomínio das cianobactérias, o oxigênio foi se acumulando nos mares e atmosfera do passado. A presença desse gás, muito reativo, possibilitou o desenvolvimento da respiração aeróbica, um método bastante eficiente de se gerar energia. Esse é o método pelo qual a maioria dos seres pluricelulares respiram. Além de ter favorecido esse método mais eficiente de respiração, o acúmulo de oxigênio (O²) possibilitou a formação da camada de ozônio (O³), uma variedade desse gás. O ozônio em alta atmosfera protege a superfície terrestre contra a radiação ultravioleta solar, energética o suficiente para alterar o DNA dos organismos. Em síntese, a vida que existe hoje deveu-se ao longo predomínio das cianobactérias no passado.

Os estromatólitos da Fazenda Arrecife possuem em torno de 600 milhões de anos. Não são os mais antigos, como já vimos anteriormente. Mas são perfeitos para estudo visto estarem bem conservados, em área de fácil acesso e possuírem afloramento em perfil e em planta.

Seu estudo ajuda a compreender o passado do planeta e a origem, evolução e distribuição da vida na Terra, em detalhes como a datação das rochas, a identificação de como era o paleoambiente (profundidade, salinidade, etc), interpretação dos ciclos das marés, prospecção de microfósseis, etc.

Além de inúmeras menções em trabalhos técnicos, o sítio geológico Fazenda Arrecife foi tema de monografia com o título “Sítio Geológico Fazenda Arrecife – Promoção da Educação Patrimonial no Município de Várzea Nova”, com o objetivo de ajudar a construir um processo ativo de conhecimento crítico, de apropriação consciente e consequente valorização desse patrimônio, além de fortalecer o sentimento de identidade e cidadania do varzeanovense a partir da metodologia da Educação Patrimonial.

A área do principal afloramento fica alagada em determinados períodos do ano.

Sítio Geológico Fazenda Arrecife – Várzea Nova/BA

Texto e fotos: Ericson Batista de Oliveira, geógrafo licenciado pela Universidade do Estado da Bahia - UNEB

 

 

PARA SABER MAIS:

 

Fazenda Arrecife – SIGEP 061 [Narendra K. Srivastava e Antonio José Dourado Rocha] -http://sigep.cprm.gov.br/sitio061/sitio061.htm

 

TCC - O Sítio Geológico Fazenda Arrecife: Potencial para Promoção da Educação Patrimonial no Município de Várzea Nova – BA [Ericson Batista de Oliveira] - http://bit.ly/FazArrecife

 

Várzea Nova – Estromatólitos neoproterozoicos da Fazenda Arrecife [Ericson Batista de Oliveira] -https://www.achetudoeregiao.com.br/ba/varzea_nova/fazenda_arrecife.htm

Postado em 17 de MAR 2017