Cartaz da Cidade - Logo

 

É comum nessa época do ano, principalmente em nossa região do Vale do São Francisco, o uso constante de aparelhos de ar-condicionado, ventiladores ou umidificadores de ar para deixar o ambiente mais agradável. Porém alguns cuidados devem ser seguidos para que tal prática não se torne prejudicial à saúde. A sensação de bem-estar, com temperaturas mais amenas, pode oferecer riscos à saúde, principalmente em pessoas com problemas respiratórios.

O uso diário de tais equipamentos pode gerar fonte de contaminação por bactérias e fungos se não sofrerem regularmente manutenção preventiva, uma vez que tais microorganismos ficam aderidos nos equipamentos juntamente com partículas de poeira ou água que podem ficar depositadas nos dutos do aparelho de ar-condicionado, nas hélices do ventilador e no reservatório de água do umidificador.

Com relação à temperatura, o ideal é evitar mudanças bruscas e exposição excessiva ao ambiente mais "frio", e estar atento à adequada regulação dos aparelhos de ar condicionado, seja no carro, no trabalho, em casa ou em outros locais.

Se em ambiente externo a temperatura estiver em torno de 38 graus, por exemplo, o ideal é que a temperatura do ar condicionado seja regulada em torno de 23° C. Além de agradável, evitará um contraste ainda maior em relação ao ambiente externo, alertam os especialistas na área de pneumologia.

Para os casos em que não é possível garantir esta equivalência térmica, os médicos recomendam que, antes de sair do ambiente "frio", a grade do aparelho seja ajustada à temperatura ambiente, evitando assim um choque térmico.

PREVENÇÃO CONTRA DOENÇAS

Segundo especialistas, os microorganismos se desprendem dos condicionadores todas as vezes que o equipamento for utilizado e disseminam-se pela corrente de ar podendo chegar às vias aéreas das pessoas através da inalação, desencadeando processos alérgicos, infecções respiratórias e, em casos mais graves, a pneumonia.

Então o que fazer para não sofrer em nosso clima quente?

A recomendação é a higienização constante desses equipamentos. Em relação ao aparelho de ar-condicionado é fundamental a limpeza e a troca do filtro, para garantir a boa qualidade do ar, sempre obedecendo às normas técnicas do fabricante, uma vez que partículas de poeira e outras sujidades ficam aderidas nos filtros.

É fundamental, também, que seja eliminado todo o excesso de umidade que possa ficar no aparelho de ar-condicionado, uma vez que isso servirá de ninho para proliferação de bactérias e fungos. Com relação às bactérias, algumas são muito perigosas, pelo fato de poderem se alojar nos pulmões ocasionando pneumonia grave.

No ventilador é essencial que se faça a limpeza das hélices e das hastes uma vez que o uso diário contribui para o acúmulo de sujeiras e, durante o uso essa sujidade se solta e passa a circular no ar podendo ser inalada pelos ocupantes do ambiente. A limpeza pode ser feita com pano úmido e com álcool a 70%.

Em relação ao umidificador de ar, é importante a troca diária da água uma vez que bactérias e fungos podem se alojar rapidamente nesse ambiente e, a limpeza de todas as partes do equipamento se faz necessária, recordando que é fundamental obedecer às normas técnicas do fabricante.

CURIOSIDADE SOBRE O AR-CONDICIONADO

Nossos amigos da Amorim Tecno Frio (www.cartazdacidade.com.br/amorimtecnofrio), uma empresa conceituada no mercado de refrigeração de ar em Petrolina-Pe, nos forneceram algumas curiosidades sobre o assunto:

1) O nome correto é condicionador de ar e não ar-condicionado. O ar que sai de dentro do aparelho é que pode ser chamado de ar-condicionado – ou seja, é o ar normal que está condicionado a uma temperatura menor. O que o aparelho faz é condicionar esse ar, por isso ele é um condicionador de ar. Porém, é quase unânime que todo mundo o chame de ar-condicionado.

2) O aparelho de ar-condicionado é formado por duas partes, aquela que vai dentro do ambiente e a outra, que fica no lado de fora. Mas que elas se chamam condensadora (lado externo) e evaporadora (lado interno).

3) A temperatura considerada ideal é de 23°C a 24°C. Há pessoas que sentem mais frio, outras sentem mais calor. É difícil agradar a todos, mas há uma temperatura considerada ideal para manter o ambiente confortável. Acredita-se que deixar o local na média de 23°C ou 24°C seja agradável ao corpo humano por não necessitar de casacos e ainda assim aliviar o calorão. É uma temperatura bastante democrática que ajuda a evitar brigas entre pessoas que gostam mais ou menos do friozinho.

4) O ar frio é mais pesado que o ar quente. Por ser mais "pesado", o ar frio acaba "descendo" no ambiente. Por isso que o aparelho de ar-condicionado deve ficar no alto.

5)  Você deve fazer manutenção a cada seis meses. A maioria das pessoas só utiliza o aparelho de ar-condicionado no verão e depois esquece de fazer a manutenção. Quando volta a utilizar, acaba encontrando problemas. É importante fazer sempre a manutenção do aparelho, limpando os filtros com frequência  e chamando um técnico para fazer limpezas mais profundas e verificar se o aparelho está em perfeito estado.

6) O ar-condicionado não foi inventado para refrescar o ambiente. Por incrível que pareça, o ar-condicionado não foi criado com a ideia principal de climatizar o ambiente para o conforto das pessoas. Ele foi inventado para resolver um problema da indústria gráfica nos dias quentes de verão. Com o calor, os papeis absorviam a umidade do ar, impedindo a fixação das cores e deixando a imagem borrada. Com a invenção de um jovem engenheiro em 1902, a umidade diminuía e era possível fazer as impressões.

Legal, não é ?

 

Central de Jornalismo do Cartaz da Cidade.

Postado em 09 de NOV 2015